BCPrime

Empreendedorismo: aprenda a começar bem

Empreendedorismo: aprenda a começar bem


Postado em Empreendedorismo

Mesmo o mercado brasileiro sendo um ambiente hostil ao empreendedorismo, pululado de barreiras à entrada, existe muitas pessoas que se aventuram a abrir uma empresa. As incontáveis tentativas, bem-sucedidas ou não, são fonte de ensinamentos fundamentais, que merecem a atenção de todo aquele que pensa em ter seu próprio negócio. O primeiro passo para se tornar um empreendedor é se desvencilhar de alguns mitos mais comuns.

Mesmo o mercado brasileiro sendo um ambiente hostil ao empreendedorismo, pululado de barreiras à entrada, existe muitas pessoas que se aventuram a abrir uma empresa. As incontáveis tentativas, bem-sucedidas ou não, são fonte de ensinamentos fundamentais, que merecem a atenção de todo aquele que pensa em ter seu próprio negócio. O primeiro passo para se tornar um empreendedor é se desvencilhar de alguns mitos mais comuns. Um dos principais mitos é o que diz que o empreendimento deve surgir de uma idéia magnífica. Entretanto, a maioria dos negócios surgem de idéias simples. Nem mesmo o Google foi criado tendo em mente o que ele é hoje, como bem lembra Marcos Barretto, professor de empreendedorismo da Escola Politécnica da USP. Se preocupe mais na efetividade com que seu projeto virá a preencher a lacuna frente a qual ele se dispõe.

Muitos deixam de iniciar um empreendimento por receio de ter de investir um grande montante de capital. Eis outro grande mito dos investimentos, muitas vezes conseqüência daquele anteriormente referido. É possível iniciar uma empresa com uma pequena capitalização, afinal, o processo inicial é justamente o de estudar o problema a ser resolvido pela sua proposta, o que é um processo barato.

Assim como na construção de um edifício, é preciso conhecer o terreno e construir um alicerce bom o suficiente sustentar a sua idéia. Para isto é muito prudente estudar o mercado em que se pretende adentrar. Conheça seu público alvo, pesquisar sobre a concorrência, fazer experimentos e questionários que te forneçam informações, pois estas podem valer o sucesso (ou não) de sua empresa. E, muito importante, aos que pretendem adentrar em um mercado já explorado, diferencie-se!

Ainda que não seja tão complexo quanto parece, também não se pode dizer que seja uma tarefa fácil. É imprescindível que o investidor tenha uma mínima noção administrativa para gerir seu capital (tanto financeiro quanto cultural). É preciso ter uma visão do processo como um todo, e não só questionar, mas fazer os questionamentos corretos. Uma dica interessante seria recorrer a um sócio, que poderá te proporcionar outras perspectivas do mesmo objeto.

Há incalculáveis possibilidades de empreendimento. Com perseverança, logo o seu conhecimento será tal que conseguirá compreender quais os sinais que o mercado te dá. Às vezes este sinal será negativo, para estes casos, Barreto diz que “O erro sem aprendizado não leva a nada. A cada passo, analise e aprenda”. Ou seja, com resiliência estes sinais poderão ser transformados em conhecimento, amadurecendo não só você, mas também seu negócio.

 

Fonte: Sebrae